2 de jul de 2011

Passo a passo

Lendo a Revista Casa e Construção desse mês, encontrei uma reportagem bem interessante que, de certa forma, me ajudou bastante a ter uma noção de como será a minha reforma a partir de agora.

Lembrem-se que a primeira parte da reforma lá de casa foi feita sem muito compromisso, era um espaço só, em que a mudança de piso era a única grande questão. O gesso (tanto dos nichos quanto do teto) era mais acabamento e, nesse caso, é mais fácil, porque depende do gosto de cada um... Nessa época não me preocupei muito com o cronograma da obra, quais materiais comprar e quando comprá-los. Os materiais se resumiam, basicamente, em: piso, material para assentá-lo, placas de gesso, massa corrida e tinta.

Agora vai ser diferente e eu preciso concatenar tudo direitinho para que não haja atrasos além daqueles que já existem em toda reforma. É aí que entra a reportagem que li essa semana. De autoria de Patrícia Julien, entitulada Renovação aos 30, ela apresenta 6 etapas para a obra (que trago adptadas para esse post):

1ª etapa: Demolição. Retiram-se os revestimentos, inclusive contrapisos, demolição das paredes e encanamentos hidráulicos e elétricos antigos (se for o caso);

2ª etapa: Reconstrução elétrica e hidráulica. Adicionam-se novos pontos de luz e a parte hidráulica é reformulada conforme a necessidade.

3ª etapa: Reconstrução dos contrapisos, instalação de gesso, reboco e reparação das paredes para pintura.

4ª etapa: Instalação de novos revestimentos. Primeiro os de cerâmica, depois os de madeira. Instalação de portas.

5ª etapa: Acabamento de rejuntes e pinturas, aplicação de resina no piso (se for o caso), instalação de louças, metais, bancadas, luminárias, interruptores, boxe, espelhos e texturas decorativas.

6ª etapa: Instalação de marcenaria, retoques de pintura e instalação de eletrodomésticos.

Tudo parece tão tranquilo, né? Dá gosto de ler, mas de viver... sei não... Mas de qualquer forma essa reportagem me dá um certo conforto em relação ao que vou enfrentar. Embora eu espere contratar uma empreiteira para cuidar de tudo, e imagino que vou pagar um preço mais alto por isso, gosto de estar por dentro dos acontecimentos. Afinal, essa reforma pode ser mais divertida do que eu imagino...

Depois escrevo sobre as revistas que leio e ponho os links aqui para quem se interessar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário